Dia 20 de agosto de 2018

Religião e Política no Brasil Contemporâneo 

Reginaldo Prandi/ Ricardo Mariano

 

  Dia 21 de agosto de 2018

Universidade, ensino e demandas políticas

Debatedores: Amaury Moraes / Maria Helena Oliva-Augusto / Márcia Lima

Dia 22 de agosto de 2018

Sociologia no Brasil

Debatedores: José de S. Martins / Sedi Hirano

Dia 23 de agosto de 2018

Circulação Internacional e Experiência Estrangeira

Debatedores: Bianca F. Medeiros/ Vera Telles/ Ana Paula Hey

Debate: Balanço dos governos do PT, com André Singer, Armando Boito e Laura Carvalho 

Evento ocorrido em 30/08/2018

Organização: LEMARX, CENEDIC, Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP

Docente responsável: Ricardo Musse

Local: Prédio de Geografia e História (Auditório Nicolau Sevcenko)

 

O fim da era dos pactos: Violência política e novas estratégias

Ruy Braga (coordenação)

Vladimir Safatle (Filosofia - USP)

André Singer (Ciência Política - USP)

Esther Solano (Relações Internacionais - Unifesp)

Ricardo Musse (Sociologia - USP)

Cartaz

Conferência: Anatomia do novo neoliberalismo

Com: Christian Laval (Universidade de Paris Nanterre)

Coordenação: Ruy Braga (FFLCH USP)

Cartaz

Mesa redonda: Os impasses atuais da América Latina


Com:
Moira Zuazo (Bolívia, Universidade Livre de Berlim)
Luciano Concheiro (México, Universidade Autônoma Metropolitana)
Sebastian Barros (Argentina, Universidade Nacional da Patagônia)
André Singer (Brasil, Universidade de São Paulo)
Coordenação: Leonardo Avritzer (Universidade Federal de Minas Gerais)
Comentários: Christian Laval

Cartaz
 

Seminário: "Marxismo Libertário de Michael Lowy"


Michael Löwy (CNRS – França),

Ricardo Antunes (Unicamp),

Ruy Braga (USP) e Deni Rubbo (USP).

Oorganização: Departamento de Sociologia da FFLCH.

Cartaz

O Ministrante: Economista francês, Gérard Duménil é um dos mais reconhecidos estudiosos sobre o neoliberalismo no mundo. Foi diretor de pesquisa do CNRS. A partir dos anos 1980 passou a estudar, ao lado de Dominique Lèvy e de maneira precursora, as feições da fase neo-liberal do capitalismo; combinando em seus trabalhos teoria e análises concretas, grandes quantidades de dados e modelagem matemática, juntos escreveram mais de 20 livros. No Brasil, seu livro mais recente é "Crise do neoliberalismo" (Boitempo, 2014). Também publicou, em co-autoria, livros com os filósofos Jacques Bidet e Emannuel Renault e o sociólogo Michel Lõwy. Sua contribuição teórica e analítica, reconhecida e amplamente utilizada por autores como David Harvey e Thomaz Piketty, se mostra de profunda atualidade e relevância diante do recrudescimento do neoliberalismo na grande maioria dos países do capitalismo central ou dependente.

Ementa: O curso será baseado no livro recentemente publicado por Gérard Duménil e Dominique Lévy, em inglês: "Capitalismo gerencial: propriedade, gestão e o novo modo de produção". A análise da história apresentada por Marx há mais de um século e meio exige uma revisão profunda sobre um ponto crucial: a dinâmica das relações de produção contemporâneas não traça o caminho esperado em direção a uma sociedade sem classes, mas a transição para um novo modo de produção, um "gerencialismo" onde a classe dominante é a aquela dos quadros gerenciais. Há um hibridismo das relações de produção. As consequências políticas desta revisão das teses marxianas são muito extensas. O curso pretende auxiliar, portanto, na compreensão da conjuntura econô-mica e política contemporânea pretendendo fornecer elementos para compreender as razões do recrudesci-mento de determinadas políticas do neoliberalismo nos países de capitalismo avançado ou depende desde a crise 2008.

Flyer

O Ministrante: Economista francês, Gérard Duménil é um dos mais reconhecidos estudiosos sobre o neoliberalismo no mundo. Foi diretor de pesquisa do CNRS. A partir dos anos 1980 passou a estudar, ao lado de Dominique Lèvy e de maneira precursora, as feições da fase neo-liberal do capitalismo; combinando em seus trabalhos teoria e análises concretas, grandes quantidades de dados e modelagem matemática, juntos escreveram mais de 20 livros. No Brasil, seu livro mais recente é "Crise do neoliberalismo" (Boitempo, 2014). Também publicou, em co-autoria, livros com os filósofos Jacques Bidet e Emannuel Renault e o sociólogo Michel Lõwy. Sua contribuição teórica e analítica, reconhecida e amplamente utilizada por autores como David Harvey e Thomaz Piketty, se mostra de profunda atualidade e relevância diante do recrudescimento do neoliberalismo na grande maioria dos países do capitalismo central ou dependente.

Ementa: O curso será baseado no livro recentemente publicado por Gérard Duménil e Dominique Lévy, em inglês: "Capitalismo gerencial: propriedade, gestão e o novo modo de produção". A análise da história apresentada por Marx há mais de um século e meio exige uma revisão profunda sobre um ponto crucial: a dinâmica das relações de produção contemporâneas não traça o caminho esperado em direção a uma sociedade sem classes, mas a transição para um novo modo de produção, um "gerencialismo" onde a classe dominante é a aquela dos quadros gerenciais. Há um hibridismo das relações de produção. As consequências políticas desta revisão das teses marxianas são muito extensas. O curso pretende auxiliar, portanto, na compreensão da conjuntura econô-mica e política contemporânea pretendendo fornecer elementos para compreender as razões do recrudesci-mento de determinadas políticas do neoliberalismo nos países de capitalismo avançado ou depende desde a crise 2008.

Flyer

Dia 15/10/2018:
  • Conferência de abertura Sistemas integrados de proteção social e a matriz da desigualdade social na América Latina Laís Abramo (CEPAL, Chile)
Dia 16/10/2018:
  • 8h30—09h30: Conferência 1 (Vídeoconferência) Gender (in)equality in Japan: redefining work and citizenship from the standpoint of care* Ruri Ito (Tsuda University, Japão)
  • 10h—12h30: Sessão de debates 1 A centralidade do trabalho das mulheres e a nova divisão sexual e internacional do trabalho: Brasil, França, Japão Helena Hirata (CNRS/CRESPPA, França e Universidade de São Paulo, Brasil) Os circuitos do cuidado: fronteiras e atrizes nas relações de trabalho. Reflexões a partir do caso brasileiro Nadya Araujo Guimarães (Universidade de São Paulo e CEBRAP, Brasil) Comentarista: Mara Viveiros (Universidad Nacional, Colombia)
  • 14h—16h30: Sessão de debates 2 Uruguay: avances y desafíos en la investigación y las políticas publicas del cuidado Karina Batthyany (Universidad de la República, Uruguay) Comentarista: Evelyn Nakano Glenn* (University of California­Berkeley, Estados Unidos)
  • 17h—19h: Conferência 2 Cuidarse entre sí: el autocuidado como experiencia terapêutica Pascale Molinier (Université de Paris 13 / UTRPP, França)