A santificação popular é uma prática tradicional que existe desde o início da era cristã. Os primeiros a serem santificados foram os mártires, depois os confessores e os ascetas. Até o início do século XI, a canonização se dava por consenso, os bispos encaminhavam a proposta ao Papa, expressando o desejo popular local; dando origem ao ditado: “vox populi, vox Dei”, voz do povo, voz de Deus. Após a reforma gregoriana, a Igreja reservou somente para si o direito de proceder com a canonização. Apesar de seus esforços, ela ainda não conseguiu controlar a santificação popular. Novos santos continuam surgindo alheios ao seu controle. Nesta aula, discutiremos toda essa trajetória, os interesses e conflitos envolvidos entre o povo e a Igreja, refletindo sobre como fazer um santo nos dias de hoje.

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DE 01 VAGA PARA A FUNÇÃO DE MONITOR BOLSISTA, NO DEPARTAMENTO DE SOCIOLOGIA.

Mais informações aqui.